Dia do evento
16 de agosto 2013 às 04:08
compartilhar

Em Brasília, agosto tem gosto de poesia. Principalmente para quem passar pelo Açougue Cultural T Bone na última semana do mês. Entre as noites de 27 e 30 vai acontecer a 3 ª Bienal do B de Poesia e Literatura na Rua e a comercial da 312/313 Norte vai ser tomada por 100 poetas adultos, um bom número de poetas mirins, músicos, cantores, pintores e desenhistas

Serão lançados livros, apresentados filmes e realizados mini debates de meia hora sobre a cultura da cidade. Desses pequenos bate papos participarão políticos, artistas e gestores, conversando sobre temas importantes para a cultura local, como projetos, espaços para apresentações, financiamento e gestão. O público poderá contribuir com perguntas e comentários.

O açougueiro cultural Luís Amorim, coordenador da Bienal, espera um público maior do que o do ano passado, estimado em quatro mil pessoas durante os quatro dias. A Bienal do B já se firmou como um evento de peso no calendário A poesia cultural da cidade e é uma honra poder oferecer à população, gratuitamente, poesia, música, pintura, literatura e teatro, além de propiciar a discussão da comunidade com os gestores de cultura, com os políticos que fazem as leis que influenciam a cultura e também com os artistas que enriquecem a vida da cidade com seus trabalhos, afirma Amorim.

Uma das atrações será o lançamento do novo livro do poeta Fabrízio Morelo, com direito a um clipe/poema que contará com a participação de artistas conhecidos da cidade. Este ano a Bienal passa a ser não só de poesia, mas de literatura, ampliando, dessa forma, o seu alcance

 

Bienalzinha

A novidade mais esperada, porém, é a Bienalzinha de Poesia do B, que acontecerá no espaço criança e terá uma exposição de poemas sobre bichos, ilustrados por artistas plásticos, oficinas de desenhos com Jô Oliveira, de pintura com Paulo Iolovitch (personagem da seção Brasiliense de coração, nas páginas 38 e 39), e de poesia com Vicente Sá, além da exibição de filmes e da apresentação do poema visual para crianças, criado pelo poeta Antônio Miranda

As crianças também poderão se apresentar, ler poemas, assistir a espetáculos de teatro de bonecos e levar seus pais a conhecer um pouco da poesia feita no Distrito Federal. A intenção do coordenador da Bienalzinha, Vicente Sá, é proporcionar o acesso da garotada ao universo literário, formando novos leitores de poesia e por que não? São novos poetas.

Entre as atrações musicais que se revezarão nas quatro noites estão Oficina Blues, Afonso Gadelha, Banda Dialeto Sound Crew e Banda Eliab Lira. Vai ser isso tudo junto e misturado, numa verdadeira festa popular e gratuita no final do mês de agosto.

Fonte: Correio Braziliense