Publicado em
7 de outubro 2007
compartilhar

 Açougue Cultural T-Bone lança projeto Estação Cultural no próximo dia 15, em Brasília

Em mais uma iniciativa inédita na capital do país, o Açougue Cultural T-Bone em parceria com a Fundação Banco do Brasil e com a Petrobras lançará no dia 15 de maio o Projeto Estação Cultural que prevê livros para empréstimosserviço de internet 24 horas e wi-fi, com capacidade 10 megas em cada módulo, gratuitamente em pontos de ônibus de Brasília.

Em junho de 2007,  o Açougue Cultural deu início ao Projeto Parada Cultural – Biblioteca Popular com a disponibilização de livros para empréstimos aos usuários do transporte coletivo em alguns pontos de ônibus localizados na avenida W3 Norte.


A iniciativa, idealizada pelo fundador da entidade Luiz Amorim,  ganhou a simpatia e apoio dos moradores e hoje está presente em 38 pontos de ônibus. Reconhecida pelos brasilienses,  inclusive copiada em vários estados e outros países, além de contar com o apoio de organismos internacionais como a Unesco e embaixadas,  bibliotecas públicas e universidades,  desde o início das atividades conta com depoimentos  de inúmeros cidadãos beneficiadas com os livros, citados em várias reportagens sobre o projeto, que diariamente empresta cerca de seis mil  exemplares sem nenhum controle ou burocracia.

Estação Cultural - A iniciativa é uma tecnologia social que oferece livros para empréstimo e acesso livre à internet de forma totalmente gratuita em pontos de ônibus, desenvolvida pelo Açougue Cultural T-Bone, em parceria com a Fundação Banco do Brasil - FBB e com a comunidade de Brasília.
O objetivo das estações culturais é estimular e ampliar o acesso à cultura, informação e comunicação, com a finalidade de contribuir para melhorar as condições sociais da comunidade participante.

O serviço de internet e empréstimos de livros será disponibilizado inicialmente nas Estações Culturais localizadas nas paradas de ônibus do Setor Bancário Sul (Estação Galerias) e nas quadras 712 e 512 da Avenida W3 Norte. Nas quadras 714 e 514 e 516, da mesma avenida,  está previsto nessa primeira fase o empréstimo de livros, dando continuidade ao projeto Parada Cultural – Biblioteca Popular 24 horas.


Cada módulo das  Estações Culturais vai contar com um computador com tela touch screen, desenvolvido exclusivamente para o projeto pela empresa Apek, com sede em Campinas-SP, internet via rádio com capacidade de 10 megas e estante para livros com iluminação interna. Além disso, o projeto prevê Wi-Fi com capacidade 10 megas,  no raio de um quilômetro.

Homenagem aos poetas brasilienses – Visando valorizar a produção literária local, o projeto Estação Cultural publicará na parte lateral dos oitos módulos poesias inéditas de escritores e personalidades da capital. Nesse primeiro momento, cada Estação contará com poesias de Aloísio Brandão,  Amneres Santiago, Fabrízio Morelo, Jorge Amâncio, Luiz Martins, Miquéias Paz, Paulo José Cunha e Vicente Sá. Cada poesia ficará exposta por tempo determinado pela coordenação do projeto que pretende substituir até o final desse ano por textos de outros escritores da cidade. Com isso, espera-se também sensibilizar ainda mais o usuário do projeto visando o bom uso das Estações Culturais, como patrimônio público e a serviço de todos.